sábado, outubro 15, 2005

Prova de direção

Nossa, mais de uma semana sem atualizar o blog!!! Nem contei mais detalhes de como foi minha prova prática de direção. Abaixo a descrição de uma prova de direção mais completa que vocês já viram:
Fiz a prova lá na Raposo Tavares. Falaram que no Detran (Ibirapuera) é bem mais fácil, mas como eu tenho essa 'sorte' que me persegue, fiz a prova na Raposo. Quando vi o percurso que eu tinha que fazer, já queria até desistir! É uma quebrada meio brava e ainda era 6ª feira, dia em que há mais trânsito. Fiquei umas duas horas esperando minha vez de ir. Da minha auto-escola, foram 5 pessoas. Foi lá o primeiro. Saiu muito bem, foi indo muito bem, mas chegou na baliza, encostou o retrovisor do carro no negócio que marca o espaço da baliza e já era. Teve que descer do carro e voltar a pé. Que mico... o cara ficou arrasado. Vai lá o segundo. Mais uma vez teve uma ótima saída. Chegou na baliza. Mas virou o carro demais e encostou na calçada. Teve que descer do carro e voltar a pé. Chegou a vez do terceiro. Esse era muito bom. O cara era o que dirigia melhor entre nós. Ele sabia todos os macetes pra fazer a prova. Foi lá. Na hora que entrou no carro, a perna começou a tremer. Pediu um tempo para o fiscal e este consentiu. Saiu com o carro. Chegou na baliza. Fez com perfeição. Virou à direita, fez a rampa e saiu com perfeição. Chegou a hora de virar novamente à direita. Parou o carro no cruzamento e deu seta. Ops... parou o carro e depois deu seta. Foi reprovado por causa disso! Coitado! Ficou arrasado. A essa altura eu estava morrendo de medo: a prova não era tão simples quanto parecia. Depois chegou a vez do quarto, o único entre nós que já estava fazendo a prova pela segunda vez. Dizem as más línguas que ele comprou a carta. Não sei... só sei que ele também estava muito nervoso, mas conseguiu fazer a prova e passou. Finalmente chegou minha vez, o único que sobrou. Sem nenhuma pressão sobre mim ("Vai lá! Você tem que passar pra honrar nossa auto-escola! É a nossa última esperança!"), entrei no carro. Foi meio estranho porque eu estava muito mais calmo do que pensei que estaria. Também eu estava pensando: "Se até a Isabela tirou de primeira, porque eu não conseguiria?" Sentei, fechei a porta, ajustei o banco, retrovisores, coloquei o cinto... o fiscal entrou e disse um simples "Bom dia!", respondi "Bom dia" também. Ele pediu meu RG, eu entreguei e ele disse: "A hora que estiver pronto pode sair". Respirei fundo, foi quando comecei a ficar mais nervoso, afinal, a hora da saída é a hora crítica, quando o carro pode morrer. Principalmente com sua perna tremendo sobre a embreagem. Girei a chave, dei seta, engatei a primeira, soltei o freio de mão, fui soltando a embreagem e o carro foi saindo estranhamente bem. Beleza. Fui acelerando, engatei a segunda. Ele disse: "Faça baliza ali no terceiro espaço". "No verde?", perguntei. "Sim". Já fui dando seta e diminui a velocidade do carro. Consegui parar bem onde eu queria parar. "Hm, muito bom!", pensei pra mim mesmo -- abre-se um parênteses aqui para explicar que na véspera da prova eu subi em cima da calçada quando fui fazer baliza, quase bati numa árvore e o carro morreu várias vezes --, engatei a ré, girei todo o volante para a direita, soltei um pouco a embreagem, pisei na embreagem, girei o volante duas vezes para a esquerda, soltei um pouco a embreagem, pisei na embreagem, soltei novamente e fui girando todo o volante para a esquerda. Parei. "Será que ficou bom? Será que ele vai implicar com alguma coisa? Pelo menos não subiu na calçada, será que ficou longe? Ta torto?", foram os pensamentos que passavam pela minha cabeça. Ele abriu a porta, olhou e disse: "Ok, pode sair". Foi quando eu já me acalmei mais. O pior já havia passado... ou não. Engatei a primeira, dei seta, olhei pelo retrovisor, soltei a embreagem bem devagar e fui saindo, virando o volante rapidamente para a direita logo que ele saiu. Engatei a segunda, dei seta para a direita, girei mais o volante para a direita numa curva subida meio fechada. E ele mandou eu estacionar na subida. Com muito medo de parar muito longe da calçada ou encostar nela, dei seta, girei o volante um pouco, encostei o carro, pisei no freio e na embreagem, puxei o freio de mão, coloquei no ponto morto e ele disse: "Ok, pode sair" -- mais um parênteses para dizer que na véspera o carro morreu três vezes quando eu estacionei na subida e tive que sair -- dei seta, engatei a primeira, fui soltando a embreagem, olhei pelo retrovisor, soltei o freio de mão e saí. Milagrosamente o carro não morreu nem deu algum tranco. Engatei a segunda, mas logo já tive que dar seta à direita e parar num cruzamento. Não estava vindo carro. Coloquei na primeira, saí. Era uma descida meio torta, mas até que fui bem. Coloquei na segunda, cheguei lá embaixo tinha um carro de auto escola na minha frente, parei atrás dele, ele saiu, desci um pouco mais o carro, olhei para os dois lados, coloquei na primeira, saí, dei seta, virei à direita, passei dentro de um buraco cheio de água (não podia desviar porque senão você teria que pegar a contramão, o que te reprova na hora), mas o carro não deu nenhum tranco, nem nada, passou por ali calmamente. Ele disse: "Pode estacionar aqui." Dei seta à direita, com muito medo mais uma vez de pegar na calçada ou parar muito longe, fui jogando o carro para a direita, freiei, puxei o freio de mão, coloquei no ponto morto e desliguei o carro. Ele começou a escrever num papel. Fiquei com medo. "Passei?", perguntei com um pouco de receio. "Sim, parabéns e boa sorte!", disse ele me entregando um papel. Fiz uma cara meio de "sério???", agradeci e saí do carro pulando. Eu estava quase chorando de tanta felicidade... ta, isso é meio exagero, mas eu fiquei realmente muito feliz. Principalmente quando você acha que não vai passar e passa. Vim o caminho todo com o sorriso de ponta-a-ponta e atualizei o blog com o post abaixo assim que cheguei em casa.

Mas agora vem a parte mais difícil: convencer meus pais a deixarem eu pegar o carro, prova em que eu ainda não 'passei' =P

5 comentários:

carol disse...

tá loco q eu vo ler td isso =D

Mischa disse...

Gu, amei seu post, muito bom mesmo. Me senti no seu lugar, fiquei apreensiva e tudo!

Como foi a aula hoje? Não sei se eu que não liguei meu despertador ou então ele tocou e desliguei sem acordar... só sei que acordei mesmo às 10h da manhã. hehehe Perdi algo de importante na aula do Joaquim?

Beijão!

Taty :-D

Sergio disse...

CARAA MT MASSA..
amanhã vou passar por isso (13.08.07) ..espero passar

abraço

Adooooro disse...

(24/11/08)

ave maria q bom q passou!

hj fiz minhas duas ultimas aulas, amanha é a prova de direção, nossa q pressão do caramba, credo, moro em Goiânia e tô tirando carteira na cidade vizinha, então pensei q era mais fácil, q nada, é mais fácil o trajeto, não tem nenhum semaforo chato e nem trânsito, mas tem um monte de "pare", e pra fazer a baliza é numa rua estreita, imagine né?! aff, q medo, amanha vai ser o grande dia!!! me deseje sorte!

abraços!

andreisperid disse...

Cara, agora 13/05/08 vou fazer a prova exatamente onde vc fez.
To nervoso, puts, asduohasduohads, eu nao uso o freio de mão pra sair na subida, vou ter que aprender pelo jeito em 2 dias...
Tenho medo de pirar na hora la, de tanto nervosismo.
Bom, foi interessante ler seu post, vou estudálo.
Abraço!